Header Ads


Gratificação: Agentes comunitários e de endemias de Messias garantem o Incentivo Financeiro Adicional

     Os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias se organizaram e lutaram pelo pagamento da Gratificação de final de ano.  —  Foto: Divulgação.
 
Gratificação: Agentes comunitários e de endemias de Messias garantem o Incentivo Financeiro Adicional
Publicado no JASB em 09.dezembro.2021.  

Canal da Federalização | No mundo das garantia dos direitos, sem dúvida, o primeiro passo remete ao ato de se apropriar da informação. Tomando posse das informações pertinente ao direito existente, logo, se cria-se os fatores que possibilitem estabelecer a conquista. É diante desses fatos que apresentamos mais um município que conseguiu garantir o pagamento do IFA - Incentivo Financeiro Adicional (conhecido como décimo quarto), que é uma gratificação de final de ano.
-
-
Essa gratificação se tornou conhecida através do JASB - Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil e voluntários da MNAS - Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde, que usaram as Redes Sociais para tornar esse direito conhecido nacionalmente.

A cidade de Messias  é um município brasileiro do estado de Alagoas, localizado na Região Metropolitana de Maceió. Os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias se organizaram, focaram e lutaram pelo pagamento do Incentivo, repassado ao município pelo FNS - Fundo Nacional de Saúde todos os finais de ano. A persistência da categoria fez valer o direito. Agora, o município de Messias entra na relação dos municípios que pagam a Gratificação de Final de Ano (IFA).


No início do mês, precisamente no dia 1º, o diretor executivo do SINDACS-AL, Manoel Sarmento, esteve reunido com representantes dos agentes comunitários de saúde e de combate às endemias de Messias para discutir sobre o pagamento do Incentivo Financeiro Adicional  e verificar as pendências do município.

De acordo com diretor Manoel Sarmento, as reivindicações da categoria serão cobradas ao prefeito Marcos Silva, na reunião agendada para o dia 14 de janeiro de 2022, na sede da prefeitura.
-
-
Na ocasião, o diretor do SINDACS-AL parabenizou a todos os ACS e ACE pela aprovação da Lei do Incentivo de Final de Ano. 


"Essa é uma grande conquista! Os agentes estavam há quase 20 anos esperando por esse benefício e graças à nossa luta e empenho, juntos conseguimos alcançar. Agradecemos primeiramente a Deus e depois ao prefeito Marcos Silva", comentou Manoel.

A garantia dessa gratificação tem relação direita com a forma como a categoria, que é a maior interessada, se organiza. É de conhecimento geral que existe a transferência desse recurso, realizada por meio do FNS - Fundo Nacional de Saúde, que é um dinheiro carimbado, ou seja, tem uma finalidade específica, que é o pagamento como gratificação aos agentes comunitários e de combate às endemias. Este incentivo não pode ser usado para pagamento de décimo terceiro ou compra de fardamento, nem mesmo algo semelhante. Caso a gestão proceda de tal forma, poderá responder por improbidade administrativa.
 
JASB - Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil

O jornalismo do Conexão Notícia precisa de você para continuar marcando ponto na vida das pessoas. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de qualquer valor, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado! Veja como doar aqui! 

Inscreva-se no canal do JASB no YouTubeWhatsAppTelegram ou Facebook.

-
-
Alerta: CONACS em Brasília, focada na defesa do Reajuste do Piso Nacional. 

     Ilda Angélica Correia, diretores presidente da CONACS e apoiador deputado Marcelo Ramos, vice-presidente da Câmara dos Deputados.  —  Foto: Divulgação.
 
Canal da Federalização | Ilda Angélica Correia, diretora presidente da CONACS sinalizou que ainda há possibilidade de avanços nas pautas das categorias de ACS/ACE. 
Ao lado do deputado federal Marcelo Ramos, vice-presidente da Câmara dos Deputados, a líder nacional dos agentes de saúde informou que continua realizando articulações no Congresso Nacional...

VEJA TAMBÉM:
-
-
Médicas de Campo Grande tinham até três cargos públicos com escala de 100 horas semanais

     Elas respondem ação civil por improbidade administrativa.  —  Foto: Divulgação/Ilustrativa.
 
Canal da Federalização  Médicas lotadas em Campo Grande respondem ação civil de improbidade administrativa, em razão do acúmulo de três cargos públicos com carga horária total de até 100 horas semanais. Elas eram vinculadas à Funsau (Fundação Serviços de Saúde), Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Famed/UFMS (Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian e Hospital Regional. Veja a matéria completa, aqui!
Conteúdo relacionado:

Tecnologia do Blogger.