Header Ads


Covid-19: quase 9 mil brasileiros vacinados morreram em julho de 2021.

         Os números aparecem em um levantamento realizado pela Revista Oeste.    —  Foto/Reprodução/Tomaz Silva/Agência Brasil.
  
Covid-19: quase 9 mil brasileiros vacinados morreram em julho de 2021.
Publicado no JASB em 13.janeiro.2022.  

PIS/PASEP Os dados aparecem no arquivo disponibilizado pelo Ministério da Saúde sobre as notificações por Síndrome Respiratória Aguda Grave e foram publicados pela Revista Oeste, em 30 agosto de 2021. Confira os dados!
-
-
Das 38,3 mil mortes relacionadas à covid-19 registradas pelo Ministério da Saúde (MS) em julho no Brasil, 8,8 mil foram de pacientes que haviam recebido ao menos uma dose de imunizante para combater a doença. Ao todo, 4 mil pessoas que morreram já haviam recebido a segunda injeção.

Os números aparecem em um levantamento realizado por Oeste por meio de dados disponibilizados pelo MS sobre as notificações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

-
-
A maior parte das vítimas tinha mais de 60 anos (6.250). Na segunda posição aparece o grupo com idade entre 30 a 59 anos, e apenas 59 pessoas tinham menos de 30 anos.


-
-
Por Artur Piva, Revista Oeste, publicada em 30 agosto de 2021, às 19h39.
JASB - Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil com informações da TV Anhanguera.
O jornalismo do Conexão Notícia precisa de você para continuar marcando ponto na vida das pessoas. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de qualquer valor, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado! Veja como doar aqui! 

Inscreva-se no canal do JASB no YouTubeWhatsAppTelegram ou Facebook.

VEJA TAMBÉM:
-
-
Teto da aposentadoria do INSS sobe para R$ 7.087 e salário mínimo de R$ 1.212

        Benefícios seguem variação do INPC e sobem 10,16%.   —  Foto: Reprodução/Marcello Casal Jr.
 
Com o reajuste, o teto do INSS sobe de R$ 6.443,57 para R$ 7.087,22. O aumento de 10,16% vale para os demais benefícios da Previdência Social acima do salário mínimo, como o auxílio-doença, e valerá a partir de 1º de fevereiro, quando será paga a folha de janeiro.

Trabalho dos agentes de saúde gera uma economia anual de R$ 48 bilhões aos cofres públicos 
      Trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias geram saúde e economia para o Brasil.  —  Foto: Divulgação.
 
Conforme avaliação realizada pelo JASB - Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil, o impacto positivo do trabalho realizado pelos agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias gera uma economia anula de R$ 48 bilhões aos cofres públicos públicos brasileiros. Leia a matéria completa, aqui! 

-
-
Conteúdo relacionado:


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.